web analytics
jul 162015
 

Olá queridos ouvintes! Esta semana foi dura para o mundo dos games pois perdemos Satoru Iwata, Presidente da Nintendo do Japão! Além desta terrível noticia falamos sobre novas idéias no mundo da informática além Disgaea, Dragon Quest e Baldur’s Gate.

 

Notícias

Variedades

Morre Satoru Iwata, presidente da Nintendo do Japão (Please Understand)

Internet presta homenagens ao Sr. Iwata

Dublador japonês de Snake diz que Kojima Productions foi dissolvida

Phantasy Star Online 2 terá um anime

Foi criado o primeiro Memcomputador (guardem esse nome)

 

Jogos

Hero must die (jogo de celular) terá remake para PS vita

Novo minec… Dragon Quest Builders anunciado para PS4, PS3 e PSV

Novo Baldur’s Gate é anunciado

NIS américa confirma Disgaea Triple Collection na América

 

Estamos Jogando

Otávio: Ori and the Blind Forest e Assassin’s Creed: Liberation HD

 

Dicas

Otávio: To Aru Hikuushi e no Tsuioku (A princesa e o piloto), To Aru Hikuushi e no Koiuta (a canção de amor do piloto)

 

Trilha sonora: Jogos famosos da Nintendo

 

Como sempre você pode entrar em contato conosco deixando comentários nos tópicos do site, deixando mensagens no facebook, enviando um e-mail ou então nos enviando uma pergunta anonima ou não no Ask.fm e agora no nosso Twitter!

Também temos o grupo do facebook Salão do Memory Card Ruim, o grupo do Meu Jogo Não Salva no Steam e a nossa Curadoria! Além de nossa pagina no Alvanista

E agora estamos de volta com nosso Canal no Youtube!

Você poderá nos perguntar desde sobre jogos, politica, moda, amor, sexualidade e chacotas em geral. Lembrando que perguntadores do ask não poderão ser identificados caso não se identifiquem. Também não divulgaremos quem nos pedir anonimato via e-mail.

E finalmente, não se esqueçam de nos avaliar no iTunes, deixando seu feedback sobre o nosso humilde podcast.

Reproduzir
  • Eu gostei bastante Liberation, e gostei também do AC3, a partir do 4 foi onde parei de gostar, eu curtia a parte do Desmont e as intrigas, e no Liberation eu gostei muito da personagem principal.

    Para o Otávio, os cRPG (Computer RPG) que incluem Baldur’s Gate, Icewind Dale, Planescape Torment, Neverwinter Nights e por ai vai, são os RPG mais raiz possíveis, na real eles não tem regras complexas, eles usam as mesmas regras do RPG.

    No caso dos mais antigos eles usam o AD&D (Dungeons and Dragons de Segunda Edição) e o Neverwinter Nights usa o D&D 3.0 com o Neverwinter Nights 2 usando o D&D 3.5, sem contar que Vampire the Masquerade Bloodlines usa o Storyteller. Se conhecer o sistema não terá problemas.

    Infelizmente hoje a Wizard of the Coast está um pé no saco e não libera mais os sistemas deles para terceiros usarem e é por isto que o Pillars of Eternity usa um sistema próximo estranhamente muito parecido com o D&D heheheheh

    Para saber um pouco mais sobre o cRPG eu escrevi aqui as suas diferenças e características http://alvanista.com/gradash/posts/3111418-o-que-e-o-crpg

    • id

      Eu também gostava da parte do Desmond. As vezes eu fico pensando que poderia rolar mais interação da parte externa durante as partes no animus, mas acabaram por desencanar. AC1 apresentou um grande potencial e na verdade estava indo bem até terminarem com o Ezio (que foi a melhor coisa que fizeram com AC). Meu problema maior com AC3 e Liberation é história americana que eu acho muito, muito chato.

      Quanto cRPG, vc tem razão. O mais perto de jogo nesse estilo que gostei foi Witcher. Minha maior barreira com esse tipo de coisa é fazer ficha. Se a primeira coisa que o jogo me dá é uma ficha, acabo criando um certo bloqueio (dark souls foi uma exceção… sei lá pq…). Outro diferencial é a capacidade de usar gamepad. A maioria esmagadora te limita a teclado e mouse… Apesar disso tenho certa curiosidade com Pillars of Eternity mas certamente seria um jogo que visitaria apenas uma vez. Neverwinter e vampire já considerei pq eles são conhecidos por ter umas estórias fodonas, mas acho que envelheceram meio mal… e a lista de coisas a jogar só aumenta…

      Outra coisa que eu acho muito incomodo nesses sistemas: Não me faça atribuir pontos toda santa vez que subo de nível (de novo dark souls foi uma exceção sei lah pq, se eu fosse chutar um motivo provavelmente foi porque eu decidia quando iria fazer isso). Comprar habilidades é uma coisa, mas definir numero a numero é chato, meu deux…

      Mas por ultimo o que me incomoda é a desgraça que é essa mitologia medieval senhor dos anéis (não que tenha saído de lá, tá mais pra exemplo). Mas por algum motivo tenho 0 problema com mitologia nórdica. Vai entender…

      Tá, eu sei que fui xarope hahaha, é questão de gosto no fim das contas. Tem gente que adora isso e odeia JRPG pq é cheio de japonesices.

      (ok, real motivo de eu não curtir RPGs baseado em sistema de livros: Falta moe :p)

    • Vamos lá! The Witcher não é cRPG! A coisa mais importante em um cRPG é que ele lhe conceda liberdade de escolhas e criação do seu personagem, no Witcher você é obrigado a seguir com o Gerald quer queira ou não.

      Sobre o subir de nível, o que mais gosto é eu subir o nível do meu personagem colocando pontos, se é para fazer tudo automático então nem coloca lv, sinceramente. Mas para você que não gosta de colocar pontos, Neverwinter Nights 1 e 2 tem um botão chamado recomendado, só apertar ele e ele faz tudo para você com base na sua classe.

      E NWN e Vampior não envelheceram mal não, to jogando Neverwinter Novamente e que jogo foda! Claro que gráficos 3D envelhecem mal pra caralho, mas como é um jogo que você pode jogar de forma isométrica não me incomoda muito. No caso do Vampire ele tem gráficos mais cartoons nas proporções dos personagens e por isto não fica tão ruim, o que fode ele é as animações que são HORRÍVEIS kkkkkkkkk

      Sobre a mitologia, a gigante parte dos jRPG também usam a mesma base que é a mitologia nórdica, porém nos cRPG tem outros jogos que não as usam como é o caso do Shadowrun e Planescape Torment (melhor livro que você pode jogar na sua vida).

      Mas tudo é questão de gosto, eu gosto da coisa mais raiz e core, peguei o Dragon Age Inquisition para testar e não consegui jogar, é muito ruim. Simplificado ao extremo para agradar quem gosta mais de porrada, não é um jogo para mim, eu gosto da coisa complexa ao absurdo com muitas aberturas heheheheh

    • id

      Interessante seu ponto de vista. As coisas que vc adora dos cRPG são todas coisas que não me agradam. É provável que eu goste de dragon age inquisition pela sua descrição… Mas é uma questão de gosto mesmo. Se o jogo em si fosse ruim não farai sucesso.

      Mas enfim, fico feliz por esse ser o único dentre muitos gêneros que não me dou bem (RTS eu juro que tento tb mas é outro que me dou mal). Fiz as pazes até com FPSs haha!

    • Não é por que algo faz sucesso que é bom, tai Justin Bieber que não me deixa mentir shaUSHUAHSUHASuHAS

    • id

      Sagaz!!